24 junho 2005

INOVA em Brasilia

Na próxima terça feira, dia 28 de junho, dia em se que comemora mundialmente o orgulho gay, Irina Bacci, presidente da INOVA - ASSOCIAÇÃO DE FAMILIAS GLTTB, irá participar do 2o. Seminário Nacional GLBT em Brasilia. Que terá como tema "O compromisso com o respeito e a igualdade"
Veja a apresentação do seminário:

Seminário debate o compromisso com o respeito e a igualdade de GLBT

Data: 28 de junho de 2005 - Terça-feira
Local: Plenário 5 - Anexo II

A fim de dar maior visibilidade aos direitos de GLBTs, as comissões de Legislação Participativa; de Direitos Humanos e Minorias; e de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, em parceria com a Frente Parlamentar Mista pela Livre Expressão Sexual (FPMLES), realizam, no dia 28 de junho, Dia Mundial do Orgulho GLBT, no Plenário 5, da Câmara dos Deputados, o 2º Seminário Nacional da comunidade de GLBTs. O seminário tem como tema: compromisso com o respeito e a igualdade. O evento é uma iniciativa da FPMLES e de requerimentos apresentados pelas deputadas Fátima Bezerra (PT-RN), Maria do Rosário (PT-RS) e Celcita Pinheiro (PT-MT).
Durante todo o dia 28 serão realizadas quatro mesas de debates sobre os direitos dessa comunidade, a exemplo da união civil entre pessoas do mesmo sexo e a garantia do exercício da cidadania plena. Também será discutida a questão da homofobia no Brasil. A finalidade é dar visibilidade a todos sobre as questões que permeiam a vida dos homossexuais e identificar como o Congresso Nacional pode dar sua contribuição para essa conquista.
Entre os vários convidados a participar dos debates estão o presidente do Grupo Dignidade e secretário da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros (ABLT), Tony Reis; o coordenador do Grupo Corsa, de São Paulo, Tommasso Besozzi; a coordenadora do Coletivo de Feministas Lésbicas, Marisa Fernandes; e o juiz federal Dr. Rogério Raupp Rios.
Para as deputadas que propuseram o seminário, este é um espaço necessário para refletir sobre os mecanismos e instrumentos que garantam os direitos de GLBT. "Vamos discutir formas de garantir esses direitos que, apesar de serem direitos humanos, ainda não estão sendo respeitados, porque existe uma cultura na sociedade de preconceito e discriminação, que gera situações de violência, ressaltou Fátima Bezerra.

Café da Manhã
Na terça-feira, 28 de Junho, Dia Mundial do Orgulho GLBT, as atividades no Congresso Nacional serão iniciadas com um Café da Manhã para militantes do movimento GLBT, parlamentares e outros aliados e simpatizantes da causa GLBT . O café será servido das 8 às 8h45 no Restaurante Fiorela - Câmara dos Deputados - Anexo 4 - 10º andar. O evento é por adesão. No valor de R$ 12,00 por pessoa.

Dia 28 de Junho e as Paradas GLBT
28 de junho de 1969 é a data que marca a luta moderna pela libertação homossexual. Foi quando os freqüentadores GLBT do Bar Stonewall, em Nova York, finalmente reagiram às incessantes batidas policiais. A rebelião que se seguiu durou por 3 dias. É por isso que o dia 28 de junho é celebrado como o Dia do Orgulho GLBT: porque aqueles que se revoltaram contra a arbitrariedade policial, tiveram a coragem de se defender e tiveram orgulho, e não vergonha, de ser gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros e transexuais, por entenderem que é a igualdade um preceito primordial que deve ser assegurada a todos e todas, sem distinção de qualquer natureza. Por este mesmo motivo é que se realizam as Paradas GLBT, para mostrar à sociedade que os GLTB existem, são muitos no mínimo 10% da população conforme o Relatório Kinsey e que exigem a igualdade de direitos, enquanto garantia constitucional, ainda a ser cumprida. Por isso, o lema mundial das paradas gays deste ano é Direitos Iguais: nem mais, nem menos

Promoção:
Comissão de Direitos Humanos (CDH)
Comissão de Educação e Cultura (CEC)
Comissão de Legislação Participativa (CLP)
Frente Parlamentar Mista pela Livre Expressão Sexual (FPMLES)


Apoio:
Secretaria Especial de Direitos Humanos/Conselho Nacional de Combate à Discriminação
Programa Nacional de DST/AIDS
Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros - ABGLT