11 setembro 2005

Casais Homossexuais são penalizados financeiramente

Uma das questões que motiva os homossexuais, os casais homossexuais, a lutarem por seus direitos, é a certeza que deixam de exercitar muitos de seus direitos como cidadãos justamente por não terem suas uniões reconhecidas. Este artigo, escrito jornalista Patrick Letellier, no PlanetOut, e que traduzimos abaixo, apesar de falar da situação americana, não fala de nada muito estranho á nossa realidade, e pode ajudar a entendermos estas questões, servindo como um importante argumento em prol do reconhecimento de nossas uniões. Se clicar no titulo desta noticia poderá ler o original em inglês.

"Os casais homossexuais em Connecticut (um Estado Americano) são penalizados em dezenas de milhares de dólares e perdas financeiras a cada ano - e centenas de milhares de dólares em toda sua vida - apenas porque não podem se casar, de acordo com um estudo divulgado pelo National Gay and Lesbian Task Force - NGLTF (entidade de luta pelos direitos GLTTB nos EUA)
O estudo apresenta o perfil de dois casais gays e examina as dificuldades econômicas que eles enfrentam porque não podem se casar, incluindo diferenças nas aliquotas de imposto, nos descontos nas declarações, benefios sociais, acesso a progrmas de proteção á família, pensões, aposentadorias, seguros de vida e também todos os beneficios que as empresas estendem as famílias de seus empregados e que não podem ser usufruidos pelos casais homossexuais.
"Os casais homossexuais pagam mais taxas e tem menos proteção e benefícios em retorno" declarou Matt Foreman, diretor da NGLTF, " Estas injustiças não são hipotéticas. Elas são infligidas neste momento a familias de trabalhadores que pagam seus impostos, mesmo nos momentos de tragédias e perdas".
Um dos casais exemplificados no estudo, Stephen Rinaldi e Andre Kreft, que ganham juntos cerca de U$75.000 num ano. Pagam U$2.689 a mais, cada ano, que um casal que pode se casar legalmente e que ganha o mesmo que eles. Se Rinaldo, que trabalha para o Estado, morrer em decorrencia de um acidente de trabalho, André, seu companheiro de uma vida, nada receberá como beneficio. Mas se Rinaldi fosse casado sua esposa receberia U$34.00 por ano em benefícios
"Este tipo de discriminação mantida por nossos governantes é uma vergonha e precisa acabar" disse Rinaldi. "Nós precisamos equiparar os direitos dos casais, e nós não podemos discriminar estes casais em função dos parceiros que eles escolhem"
O estudo coicide com o momento que os legisladores de Connecticut estão debatendo uma emenda garantindo uniões civis aos casais homossexuais. O mesmo estudo mostra que o casamento homossexual no estado iria beneficiar não só os casais gays, mas também iria ajudar a manter cheios os cofres do estado. O estudo estima que o estado irá economizar 13 milhões de dolares se os gays puderem se casar e cerca de 2 milhões se as uniões civis forem garantidas. Além de outros estimados 2 milhões que serão movimentados pela industria do casamento e do turismo.

"Sufocada pelos bombardeios dos politicos de direita e dos lideres religiosos, o verdadeiro impacto destas politicas para os individuos e para os casais acabam se perdendo" declarou o diretor da NGLTF Jason Cianciotto.
"Nós também temos famílias e o acesso aos benefícios para proteger e manter as famílias, especialmente sua estabilidade financeira, são VALORES FAMILIARES* também."

* aqui o autor usa de ironia, uma vez que o termo VALORES FAMILIARES é usado frequentemente por aqueles que se opõe ás uniões civis de homossexuais, que dizem estar preservando os tais VALORES FAMILIARES