27 janeiro 2006

Aceitação da homossexualidade de um filho


No próximo dia 30 de janeiro, segunda feira, ás 17 horas, Edith Modesto, coordenadora do Grupo de Pais de Homossexuais - GPH, vai coordenar o CHAT DO MÊS da revista CLAUDIA.O tema do chat será a ACEITAÇÃO DA HOMOSSEXUALIDADE DE UM FILHO, que também foi tema de um matéria publicada na CLAUDIA de Janeiro, com grande repercussão.O GPH é o maior e mais atuante Grupo de Pais e Mães de Homossexuais e foi fundado pela educadora e escritora Edith Modesto a partir de sua experiência pessoal e de sua certeza que um grupo para trocar ideias e experiências seria importante para outros pais e mães que muitas vezes ficam confusos e perdidos ao descobrirem que seus filhos são homossexuais.Para ter acesso e participar do chat entre na pagina da Revista CLAUDIA no dia 30 de janeiro ás 17 horas http://www.claudia.com.br/ , onde você também poderá ler a matéria publicada na revista.Para maiores informações sobre o GPH entre em contato pelo email maes_de_homos@grupos.com.br
Lembrando que apenas pais e mães de homossexuais são aceitos no grupo.

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

music lyric

24/2/07 7:14 PM  
Anonymous Anônimo said...

HOMOSSEXUALIDADE NÃO OBRIGADO
(Primeira parte)

A homossexualidade destrói a esperança daqueles que acreditam numa vida melhor.
Os comportamentos homossexuais são comportamentos patológicos.
Os homossexuais são maníaco - depressivos, tirânicos e ditadores.

Consequências da homossexualidade:
Leucemia, sida, cancro, herpes, esterilidade e um conjunto de outras doenças muito vasto.
Produz: medo, ansiedade, pânico, instabilidade física, emocional, intelectual, desrespeito generalizado pelas pessoas e instituições, insanidade mental, despudor tresloucado, modo de agir caótico e desorganizado, produz carrascos, inflexibilidade de pensamento, teimosia, obstinação, incapacidade mental, incapacidade sexual.
Em suma, definhamento do indivíduo e aniquilamento total da pessoa humana.
HOMOSSEXUALIDADE, NÃO OBRIGADO!
Definição da homossexualidade
A homossexualidade é uma doença degenerativa, perniciosa, perversa.
É uma doença de definhamento, de natureza psíquica, altamente contagiosa.
Comentários: «Aos olhos de uma pessoa normal, saudável, a homossexualidade é uma aberração.»
«… Ainda se eles se comportassem como pessoas normais… depois queixam-se que são descriminadas.»
A insensibilidade está na base da tirania e a crueldade, que é resultado da insensibilidade, está intimamente relacionada com a homossexualidade.
A homossexualidade é uma doença psíquica, que para além de ser perniciosa e perversa, é uma doença de definhamento.
É na base de uma psique sã que os seres humanos são gentis, honesto, inteligentes, trabalhadores e compreensivos.
No processo de definhamento de uma doença como a homossexualidade/pedofilia, a sensibilidade e outros atributos inerentes a uma mente sã, desaparecem completamente. Essa insensibilidade dá lugar à agressividade, irritabilidade, ausência de escrúpulos e violência gratuita. Em suma, dá origem a uma mente perversa.
No caso dos homossexuais esta mente perversa é extremamente perigosa. Isto é válido para indivíduos do sexo masculino e feminino.
Actualmente a homossexualidade atingiu proporções de pandemia generalizada. A definição de grupos de risco não se aplica à homossexualidade, todos os grupos são de risco.
A procura de alternativas para atenuar o sofrimento dos homossexuais, a procura da realização da homossexualidade, a luta pela aceitação da homossexualidade por parte dos não homossexuais e a aceitação da formação de famílias homossexuais e do casamento entre homossexuais, quer entre indivíduos do sexo masculino como feminino (ideia que por si só é aberrante), só agrava catastroficamente o problema.
Os homossexuais ou pessoas homossexualizadas, ou num processo de homossexualização/pedofilização são psicologicamente desequilibradas.
O único direito que se reserva aos homossexuais é o tratamento da doença que sofrem, de forma condigna e humana.

Continua

7/11/09 4:33 PM  
Anonymous Anônimo said...

HOMOSSEXUALIDADE NÃO OBRIGADO
(segunda parte)

Na generalidade, as pessoas, quando os problemas são demasiado grandes, tendem a ignorá-los, a viver como se eles não existissem ou então, muitos, decidem entrar na onda. Estas atitudes só agravam o problema.
Sermos coniventes com algo que está profundamente errado ou desumano, que é o caso da homossexualidade, é grave.
Consideração à parte: os crimes de homossexualidade/pedofilia, devem ser considerados dentro do foro das doenças psíquicas.
Alguns sintomas de homossexualidade: esquecimento, perca de sensibilidade, anulação, desumanização, destruição de sentimentos, como o amor, perca de capacidades físicas, motoras, perca de humor, perca de felicidade, perca de bem-estar psíquico, físico, emocional, desânimo profundo generalizado, incapacidade de introspecção, autoritarismo, intolerância, masoquismo, tendência para o suicídio, desalento, susceptibilidade, descontentamento, irritabilidade.
Alguns efeitos: destruição do tecido social, desintegração social, pandemia geral, perversão e subversão em último grau, criminalidade, destruição total dos valores morais, éticos e sociais, crimes passionais, ódio, violência, terror, isolamento, um mundo caótico e instável, anarquia em todos os sistemas de vida, assédio generalizado, despudor, desconfiança, instabilidade emocional e psíquica, atraso intelectual, despotismo, miséria, negativismo, niilismo, xenofobismo, racismo, extremismos de toda a espécie, mentira, desentendimento, conspurcação, laxismo.
Os efeitos e consequências não ficam por aqui. Produzem perturbação, geram tumulto, sofrimento, muito sofrimento, produzem loucura.
HOMOSSEXUALIDADE, NÃO OBRIGADO!

7/11/09 4:34 PM  
Blogger Doutor said...

Gostaria de saber quem foi o semianalfabeto, que escreveu as duas ultimas posatagens, e aconselha-lo a procurar um bom professor de português. Já que, se tratando de um assunto tão complexo, comentários como os que foram feitos, completamente sem nexo e com erros elementares de escrita, que uma criança de dez anos não poderia cometer, qualquer que seja a teoria dele, se é que aquilo pode ser chamado de teoria, dado a falta de base científica do texto e da falta de uma possível bibliografia das afirmações feitas, torna o texto massante e sem fundamento, além de fazer com que este perca toda sua credibilidade dado tais erros tão grotescos.

17/1/10 2:31 AM  
Anonymous Anônimo said...

Era mais facil se dissesses o que sabes e nao aquilo que pensas
Muito sinceramente isto ficava muito melhor sem o teu comentario

23/12/15 7:58 PM  

Postar um comentário

<< Home