29 março 2006

Professores do Rio terão curso para lidar com homofobia em sala de aula

A diversidade sexual será tema de um curso de extensão para professores da rede pública do Rio de Janeiro. O objetivo é dar condições para que esses profissionais saibam lidar com a questão dentro da sala de aula.
O projeto Rompendo Fronteiras e Discutindo a Diversidade Sexual na Escola é uma parceria do Ministério da Educação com o Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual (GAI). Segundo o coordenador do projeto e diretor do GAI, Marcio Caetano, o curso não pretende apresentar respostas prontas sobre o assunto. "O que a gente se propõe é trazer essas discussões para o interior da escola, discutir com o esse professor e com essa professora meios de garantir a presença de todos os indivíduos na escola", afirmou.
O curso, que ocorrerá em abril, tem duração de 40 horas, sendo 24 de aulas e oficinas presenciais e o restante de atividade de campo. Podem participar professores da rede pública estadual e municipal do Rio. Ao final, os participantes receberão certificado emitido pelo GAI e pelo ministério.
A idéia surgiu da constatação de que cerca de 60% dos estudantes não gostariam de ter um colega de classe homossexual. O dado faz parte de pesquisa realizada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) com alunos, pais e professores em 13 capitais brasileiras e no Distrito Federal.Segundo Caetano, por não saberem lidar com a questão da homossexualidade, os professores acabam sendo omissos em relação a casos de preconceito e violência contra alunos homossexuais. "A gente não pode esquecer que a escola é um espaço de uma diversidade muito grande e muitas dessas diversidades passam omissas pelo olhar escolar", afirmou.
A omissão, na avaliação do coordenador, acaba legitimando o ato de violência contra os homossexuais. "Alguns casos chegam à solicitação de retirada do estudante da escola pela própria direção ou mesmo violência física", revelou. O Grupo Arco-Íris chega a receber 20 denúncias por mês de discriminação no ambiente escolar. O curso faz parte da ação do MEC para implementar o Programa Brasil Sem Homofobia, do governo federal. Cerca de 15 projetos em todo país têm recebido recursos financeiro do ministério para capacitação de profissionais da educação sobre a importância do respeito à diversidade sexual.
As inscrições para o curso já estão abertas e podem ser feitas pela internet (www.arco-iris.org.br/educacao). Mais informações pelo telefone (21) 2208-2799. http://www.radiobras.gov.br/materia_i_2004.php